quarta-feira, fevereiro 21, 2007

Planos para a segunda metade da Vida



Quando a velhice chegar quero ficar sossegado, sem os estresses do cotidiano, sem as fantasias da infância, sem as ilusões da adolescência, sem a pressa da vida adulta. Quero continuar a cultivar meus sonhos, revisitar os livros que li, e ler os que eu não li. Rever os filmes que me marcaram e, com os olhos do tempo, descobrir pontos de vista que não tinha me dado conta. Ouvir sem pressa e sem me preocupar com a repetição, as músicas que marcaram bons momentos e através das melodias vivê-los outras vez.

Quero beber dos vinhos cujas garrafas jazem empoeiradas à espera do melhor momento, usar as roupas que guardei pensando em ocasiões especiais, acordar cedo e ver o sol nascer em frente ao mar, dormir depois do almoço, não ter pressa de tirar o pijama, nem vergonha de andar nu.

Quando este tempo chegar vou exercitar com mais disciplina, as lições de fé que aprendi e no corre-corre ficaram sem prática. Pensar nas respostas que dei e tentar corrigir as que puderem ser corrigidas. As que não puderem quero ao menos pedir que sejam desculpadas. Quero cantar em voz alta não me preocupando com o tom, assobiar junto com os pássaros de árvores vizinhas, atirar o milho para as galinhas pensando em filosofia.

Quero acordar feliz por mais um dia e dormir contente a espera do próximo. Beber da vida aos poucos, mas incessante a cada gole, sem embriagues, mas sem abstinência. Espero um tempo de longos beijos, de toques soando como descobertas, de tarde dormidas em conjunto, de cheiro de terra depois da chuva curtido com café passado e bolinho. Quero poder caminhar só pelo prazer de fazê-lo, ficar em silêncio sem ficar triste e ter as lembranças como companheiras, não como algozes

E depois de viver esta fase, com harmonia, descansar em paz e eternamente levando na mente as reflexões, no coração os amores, no corpo as marcas de uma trajetória feliz, tendo minha mão agarrada a sua, meu amor!!!

3 comentários:

Simplesmente eu! disse...

Por uma dessas e outras é que amot-te, pelo teu olhar sobra a vida e todo o seu contexto... Engraçado, este final de semana, ouvindo minha vó falando de sua trajetória e também de uma série de filmes que vi, fiquei me imaginado daqui a alguns anos... ao mesmo tempo que o medo se demonstrou, senti que do jeito que levo minha vida e etc, poderei desfrutar bons momentos de velhice.
Beijos

licor de letras disse...

sim....tanto a se viver.
e vc já sabe o que te colorirá lá na frente e com quem.
mas por que não começar agora?

belissimo texto!

MaxReinert disse...

.... eu tbm quero essa doçura e profundidade agora... não quero esperar!!! ... ou talvez ela já exista agora? e eu que não estou sabendo apreciar?