quinta-feira, julho 12, 2007

Oi coração. Não dá pra falar muito não...



A necessidade humana de expressar, através da simbologia, as sensações, sentimentos ou outras questões abstratas leva a criação de símbolos. O coração, por exemplo, um órgão muscular oco que bombeia o sangue de forma que circule no corpo, ganhou outras representações e até uma imagem a ele associada, que pouco tem a ver com a figura real. Tido como centro da vida, do amor, dos sentimentos em geral tem nebulosa a origem da sua imagem universalmente conhecida. Alguns atribuem à folha de hera, símbolo do poder e da imortalidade, outros a forma do pêssego, cuja árvore era dedicada aos deuses egípcios. A mais antiga representação do coração, de que se tem conhecimento, data de 1200 a.C. Trata-se de um vaso da cultura Olmeca do México, provavelmente usado nos sacrifícios humanos desse povo. O vaso tem a forma grosseira do coração com os três vasos originando-se em sua base. Com o advento do cristianismo ganhou nova significação associado à figura do coração transpassado de Maria, do coração de Jesus e de tantos outros de santos e mártires adorados pelo mundo afora.

Figura pop o coração estampa camisetas, figura em cartazes, em letras de músicas e poesias de variados tipos. Sua imagem vende produtos, incita, provoca, insinua, divaga. É senha para os românticos, objeto de estudo para publicitários, semióticos, cardiologistas. O coração se torna depositário de todos nossos sonhos e amores, sofrendo quando a mágoa e a tristeza dele tomam conta, palpitando de ansiedade e angústia. Batendo forte na hora do medo, se apertando quando a perda aparece real, mas se enchendo de alegria quando o conforto e o carinho fazem dele morada.

São inúmeros os artistas que compuseram belas peças sobre o coração sempre repetidas e sempre bem vindas. “Meu coração não sei por que, bate feliz quando te vê.” letra inicial do Carinhoso, de Pixinguinha e João de Barro, associa a alegria que o coração sente quando do encontro com o ser amado, transformando-o quase num órgão autônomo. Da mesma forma Chico Buarque dá importância ao coração, transformando o restante do ser em peça secundária na bela letra “Me sinto pisando - Um chão de esmeraldas - Quando levo meu coração - À Mangueira.” Já à tristeza de um coração abandonado se expressa de forma magistral em Corsário, de Aldir Blanc e João Bosco, interpretação imortalizada por Elis Regina ”Meu coração tropical, esta coberto de neve...” Não precisa dizer mais nada.

Se de forma figurada o coração é o cofre dos sentimentos humanos, ele se torna depósito também do que escondemos, deixamos esquecidos, mas vivos e vibrantes continuam aprisionados em suas celas e como feras presas caminham de um lado a outro esperando a hora de se libertar. Também são sentimentos estes que escondemos e evitamos e habitam o mesmo espaço dos que exibimos e nos orgulhamos. O condomínio Coração é um lugar de convivência diversa entre primos sentimentos, tornando sua convivência nem sempre pacífica e na maioria das vezes produzindo uma incoerência que exige habilidade geminiana, em alto grau, para contorná-la.

Os anjos e demônios que vivem dentro de nós certamente escolheram o coração para fazer morada. De lá nos sopram idéias, nos indicam planos, cochicham falas, fazem semear sonhos querendo nos influenciar. Eles devem passar o tempo num imenso tabuleiro, entre nossas artérias, disputando qual dos dois estará no controle naquele dia, qual será a reação vencedora naquela hora, se será melhor uma resposta retumbante ou um silêncio emblemático. E nós cambaleantes neste mar revolto tentamos manter firme nosso barco do livre arbítrio. Aja coração.

6 comentários:

anjoazul poesias e cia disse...

órgão de paradoxos, morada de contradições, cantinho de sentimentos...quanta coisa para um órgão, e quanto simbolismo nele subjaz!

BASE ELETRÔNICA disse...

”Meu coração tropical, esta coberto de neve...” Elis
hehehehehehehe!
Bj querido!

MaxReinert disse...

.... eu não sou o mais apto para falar do coração... sou apenas um simples refém das suas ações... eu sei, piegas, mas verdadeiro!!!!

...........................

Aja coração!!!! do verbo agir?? hummmm... interessante!!!!

Carlos César disse...

Mais um ótimo texto para uma agradável leitura.
Sem palavras.
Flw...

Akio disse...

é no espelho do outro que aprendemos a conhecer a sí próprios

cláudia q. disse...

Como sempre,é um prazer te ler!
Quase todos os dias dou uma passada aqui para ver se tem algo novo e inspirado para começar meu dia...realmente um prazer!